INFORMATIVO

03/05/2017 14:54

Perto do Caixa, Próximo da Venda

A cena é muito comum. Enquanto o caixa registra as compras do cliente da frente, alguns produtos que estão ali ao alcance dos olhos chamam a atenção e acabam sendo comprados, mesmo sem necessidade. Essa é a compra por impulso, que garante aos fabricantes um crescimento de 50% nas vendas se comparadas com o faturamento do mesmo tipo de produto exposto em uma prateleira qualquer. “O caixa é um ponto de venda excelente para determinados tipos de produtos”, diz Martinho Paiva Moreira, vice-presidente da Associação Paulista de Supermercados, sobre a estratégia de venda que chegou ao país há 30 anos, seguindo um modelo americano de promoção dos anos 1950. “São produtos que geralmente não estão na lista de compras, mas naquele momento pode chamar a atenção do consumidor, como uma revista que ele vê a capa e decide pela compra”, diz Guilherme de Almeida Prado, presidente da Associação de Marketing Promocional (Ampro). Para funcionar, a estratégia de venda de produtos no caixa deve levar em conta o perfil do consumidor e suas necessidades. Para os especialistas do setor, a potencialização das vendas no caixa só acontece com os chamados produtos de impulso, como balas, pilhas, aparelhos de barbear descartáveis, chocolates. Produtos mais sofisticados não têm vez. “Quando o consumidor precisa destes produtos, já vai para o supermercado com essa intenção. Não é uma decisão que ele toma na hora em que está pagando a conta”, diz Prado. Placas e Adesivos Uniformes Homologados Abastecimento e Pista Galões e Bombonas Análise de Combustíveis Equipamentos de Proteção – Epis Cursos Online Ver todas Categorias Brasil Postos - Serviços e Equipamentos para Postos de Combustíveis > NOTÍCIAS > Loja de Conveniência > Perto do Caixa, Próximo da VendaBanner Topo - Televendas Perto do Caixa, Próximo da Venda 01/02/2016 | 0 comentários | Loja de Conveniência Produtos expostos perto dos caixas de lojas de conveniência, padarias e supermercados vendem 50% mais por conta da posição A cena é muito comum. Enquanto o caixa registra as compras do cliente da frente, alguns produtos que estão ali ao alcance dos olhos chamam a atenção e acabam sendo comprados, mesmo sem necessidade. Banner Facebook - Curso Pago Essa é a compra por impulso, que garante aos fabricantes um crescimento de 50% nas vendas se comparadas com o faturamento do mesmo tipo de produto exposto em uma prateleira qualquer. “O caixa é um ponto de venda excelente para determinados tipos de produtos”, diz Martinho Paiva Moreira, vice-presidente da Associação Paulista de Supermercados, sobre a estratégia de venda que chegou ao país há 30 anos, seguindo um modelo americano de promoção dos anos 1950. “São produtos que geralmente não estão na lista de compras, mas naquele momento pode chamar a atenção do consumidor, como uma revista que ele vê a capa e decide pela compra”, diz Guilherme de Almeida Prado, presidente da Associação de Marketing Promocional (Ampro). Para funcionar, a estratégia de venda de produtos no caixa deve levar em conta o perfil do consumidor e suas necessidades. Para os especialistas do setor, a potencialização das vendas no caixa só acontece com os chamados produtos de impulso, como balas, pilhas, aparelhos de barbear descartáveis, chocolates. Produtos mais sofisticados não têm vez. “Quando o consumidor precisa destes produtos, já vai para o supermercado com essa intenção. Não é uma decisão que ele toma na hora em que está pagando a conta”, diz Prado. 1 Negociação: Como as chances de venda são maiores, a região dos caixas é bastante disputada entre os fabricantes de produtos de impulso. Por conta dessa valorização, os varejistas negociam vantagens nos contratos de compra com a garantia de que os produtos estarão perto do caixa. “É uma prática bastante comum no setor. Para ter o produto em uma posição privilegiada e vendendo mais, o fabricante facilita as condições de preço ou de prazo de pagamento”, diz Caio Camargo, professor de visual merchandising. “Os espaços para a comercialização de produtos são limitados e a concorrência é grande. Em um hipermercado são 30 mil produtos, logo, qualquer ação que garanta um aumento de vendas é boa tanto para o fabricante quanto para o lojista”, diz o presidente da Ampro. Fonte: Diário de São Paulo

VEJA MAIS NOTÍCIAS

  • 14set
    Por que a gasolina tem mudado de preço todo dia?

    Petrobras implantou nova política de preços para os combustíveis no início de julho, fazendo reajustes quase diários nos preços da gasolina e do diesel nas refinarias. Reajuste no preço dos combustíveis é algo que mexe com o consumidor: basta um anúncio de aumento, ainda que nas (...)

  • 23fev
    Saiba tudo sobre as obrigações fiscais de um posto de combustível

    Se você tem um posto, é importante ter em mente todas as obrigações fiscais de um posto de combustível. Você deve cumpri-las com rigor para manter seu negócio operante. O segmento de varejo de combustíveis é um dos mercados mais fiscalizados no Brasil. Além das regulamentações do (...)

  • 25mai
    LEI Nº 13.290, DE 23 DE MAIO DE 2016. Torna obrigatório o uso, nas rodovias, de farol baixo aceso durante o dia

    AGORA É LEI... Acenda os faróis... Deixar de usar farol baixo durante o dia em rodovias poderá dar multa de R$ 85,13, além de 4 pontos na carteira. Lei vai a partir de 07 de Julho de 2016.

  • 18mai
    Maio Amarelo - Atenção pela Vida

    O que é? É um movimento internacional de conscientização para redução de acidentes de trânsito. O trânsito dede ser seguro para todos em qualquer situação. Objetivo Colocar em pauta, para a sociedade o tema trânsito. Estimular a participação da população, empresas, governos (...)

  • 29mar
    Lei aumenta percentual de biodiesel no óleo diesel

    Uma lei publicada nesta quinta-feira (24) no “Diário Oficial” da União que aumenta a mistura do biodiesel no óleo diesel vendido no país. De acordo com o texto, que já havia tramitado na Câmara e no Senado e foi sancionado na véspera pela presidente Dilma Rousseff, o índice de (...)

  • 29set
    Alvará de funcionamento e LO devem ficar no posto

    Prazo para que revendedores providenciem os documentos expira em 19/10. Após essa data, posto estará sujeito à interdição e revogação de autorização de funcionamento. Termina, no dia 19 de outubro, o prazo para que todos os postos revendedores em operação no país tenham emitidas suas (...)

  • 14set
    ANTAQ E ÓRGÃO ARGENTINO SE REÚNEM PARA DISCUTIR TRÁFEGO MARÍTIMO

    Representantes da ANTAQ e da Dirección Nacional de Transporte Fluvial y Marítimo (DNTFYM), órgão da Argentina, se reuniram, em 9 de setembro, em Buenos Aires. Durante a reunião sobre o tráfego marítimo entre os dois países, ficaram acertadas a melhoria nas comunicações para agilizar as (...)

  • 26mai
    Política de QSMS

    a) Atender seus clientes com qualidade nos serviços de transportes rodoviário e fluvial de hidrocarbonetos e bio-combustíveis; b) Atender as legislações aplicáveis, outros requisitos subscritos, gerenciar os impactos ambientais resultantes de suas atividades, visando à prevenção da (...)

  • 08abr
    Consumo de etanol hidratado cresce e é recorde para fevereiro/15

    Se por um lado o valor pago aos produtores de etanol não correspondeu às expectativas de remuneração, a resposta do consumidor ao aumento de competitividade do biocombustível tem sido positiva. A retomada da cobrança da Cide sobre a gasolina, em vigor desde 1º de fevereiro, esquentou o (...)

  • 24mar
    ENTENDENDO A NR 20

    A NR-20 estabelece requisitos mínimos para a gestão da segurança e saúde no trabalho contra os fatores de risco de acidentes provenientes das atividades de extração, produção, armazenamento, transferência, manuseio e manipulação de inflamáveis e líquidos combustíveis. A NR-20 (...)

  • 03mar
    Empresa será aberta em 5 dias

    O ministro da Secretaria da Micro e Pequena Empresa da Presidência da República (SMPE), Guilherme Afif Domingos, lançou ontem o programa “Bem Mais Simples”, com medidas para desburocratizar a abertura e o fechamento de empresas. O prazo para fechamento passa, a partir de hoje, a ser feito em (...)

  • 09jan
    Aditivo complementar é diferente de gasolina aditivada

    Testes mostram que os aditivos contidos na gasolina aditivada são ótimos para a limpeza do motor do carro. Isso está comprovado por montadoras e distribuidoras de combustíveis. Mas atenção: não confunda as substâncias aplicadas na aditivada com os aditivos complementares oferecidos em (...)

  • 09jan
    Gasolina velha pode prejudicar motor do carro

    Poucos motoristas sabem, mas a gasolina automotiva também tem prazo de validade. Se ela fica velha no tanque do carro, pode trazer problemas para o funcionamento do motor, como dificuldade de partida e falhas. Existe um teste especificado pela Agência Nacional do Petróleo (ANP) chamado (...)

  • 24mar
    Descoberto petróleo no pós-sal e no pré-sal da Bacia de Campos

    Duas novas acumulações de petróleo, uma no pós-sal e outra no pré-sal, foram descobertas pela Petrobras em reservatórios localizados na Bacia de Campos. O único poço perfurado fica na área de concessão de produção de Barracuda, a cerca de 100 km do litoral do Estado do Rio de Janeiro, (...)

TODAS AS NOTÍCIAS

© 1975 /2013 - Grupo GDias ®. Todos os direitos reservados